O que acontece na comunidade judaica de Santa Catarina passa por aqui. Ações, projetos, celebrações, cultura, espiritualidade e muito mais!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Newsletter Conib - 28-07-11

Conib destaca
Quinta-feira, 28 de Julho de 2011
Por Celia Bensadon
Textos e manchetes da mídia nacional e estrangeira
Para informar nossos ativistas comunitários

1. Irã aumenta capacidade atômica e indica fim do efeito de punições

Irã prevê inaugurar sua 1ª usina nuclear no final de agosto
Militares ganham peso no Irã e general cotado para ministério desperta mais críticas de reformistas
Ahmadinejad names general to run oil ministry

 “O ódio ameaça a Europa”
Em 29 de abril de 1945, Adolf Hitler ditou para sua secretária, Traudl Junge, as palavras de seu testamento. “A semente que foi plantada vai crescer um dia… para o glorioso renascimento do movimento nacional-socialista de uma nação verdadeiramente unificada”, afirmou o líder nazista. No dia seguinte, ele e a mulher, Eva Braun, cometeram suicídio. Quase sete décadas depois, a ideologia do ódio e da xenofobia apregoada por Hitler ameaça as liberdades e a democracia na Europa. O massacre da última sexta-feira cometido pelo norueguês Anders Behring Breivik trouxe à tona o debate sobre a emergência, ainda que lenta, dos movimentos ultrarradicais de extrema direita. O assassino, apresentado pelas autoridades como um “fundamentalista cristão”, integrou a militância do Partido do Progresso (FrP) entre 1999 e 2006 e era representante da ala da juventude local. Cientista político da Universidade de Oslo e autor de Political parties and democracy: decline or change? (“Partidos políticos e democracia: declínio ou mudança”, pela tradução livre), Anders Ravik Jupskas acredita que a extrema direita na Europa Ocidental ainda se mostra como um fenômeno marginal. “Temos visto o aumento da violência contra minorias, em muitos países. Alguns dos perpetradores desses atos devem ser parte de subculturas de extrema direita”. Ele duvida que adeptos da extrema direita “institucional” — como o FrP na Noruega; o Partido Popular Dinamarquês; os Autênticos Finlandeses e o Partido da Liberdade (PVV) — sejam propensos a transformar a teoria do ódio em prática. O próprio Breivik deixou o FrP em 2007, sem contudo abandonar a ideologia (Por Rodrigo Craveiro, Correio Braziliense). 

 “Brasil, um cenário em busca de roteiro”

Manifesto cita Brasil

Abbas pede protesto a palestinos por assento na ONU

Abbas urges Palestinian protest to support U.N. bid

 Grupo de mulheres desafia lei israelense para mergulho no mar em Tel Aviv

Nascida para ser indômita? Amy Winehouse


*por Marcos Bin
Efrata Music
24.07.2011

Uma vez disseram a respeito de Amy Winehouse: "Às vezes, ela parece uma personalidade que nasceu um pouco fora de sua época". Amy nasceu em 14 de setembro de 1983, em Southgate, ao norte de Londres. A menos de dezesseis quilômetros do centro de Londres e no município de Enfield, Southgate fica ao lado da North Circular Road. Outras pessoas famosas - e não famosas - nasceram lá: o lendário Norman Tebbit, do Partido Conservador inglês, e a cantora Rachel Stevens, do S Club 7, por exemplo.
Muitas das famílias que moram nas casas de tijolos vermelhos de Southgate são judias. Há judeus na região de Enfield desde 1750, mas foi entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial que boa parte das famílias judias se mudou do leste para o norte de Londres. Na época dos "Swinging Sixties" - a alegre Londres dos anos 1960 -, cerca de 280 mil judeus moravam ao norte da cidade. Atualmente, há cinco sinagogas e três cemitérios judaicos nas proximidades.
Embora existam fotografias de Amy vestida para a festa judaica de Purim, sua família não era especialmente religiosa. "Não tivemos educação religiosa. Sou apenas uma menina de família. Venho de uma família grande. Acho que é importante estar rodeada e próxima da família. Tenho muita sorte por ter minha mãe e meu pai."
Zaddy Lawrence, editor do Jewish News, diz:
Ela fica feliz ao falar de sua identidade judaica. Não tem vergonha de dizer que é judia ou de falar a esse respeito, mas há poucas entrevistas que mencionam esse assunto.

Newsletter Conib - 27-07-11


“Terror em Oslo, terror aqui?”

“A islamofobia radical do terrorista norueguês”

Verão israelense tem onda de protestos
Depois da Primavera Árabe, o verão israelense. A onda de protestos que tomou conta de Israel pede a queda dos preços, não do governo. Mas o que começou como um movimento de estudantes de Tel Aviv contra os altos preços dos aluguéis espalhou-se de norte a sul, e alguns já apostam que mudará o cenário político do país. Talvez seja uma aposta exagerada. Porém, nem a estudante de cinema Daphi Leef, 26, imaginava que sua mensagem postada no Facebook há duas semanas, convocando o protesto, viraria uma febre nacional. Em poucos dias, milhares de pessoas se juntaram a Daphni, montando acampamento nas ruas das principais cidades do país. No último sábado, mais de 30 mil pessoas marcharam em Tel Aviv em apoio à campanha. O governo reagiu. Ontem o premiê Binyamin Netanyahu anunciou medidas para aumentar a oferta de imóveis. "A crise de moradia em Israel é real", disse "Bibi", que cancelou ida à Polônia para apagar o incêndio (Por Marcelo Ninio, Folha de S.Paulo). Leia mais em:
Greve geral à vista
Ultimatum to Netanyahu: Solve housing crisis or face full force of the unions

Após décadas, nazistas seguem na mira da justiça


Um tribunal de Budapeste, na Hungria, absolveu na última segunda-feira o nazista húngaro Sandor Kepiro, 97 anos. Ele é suspeito de cumplicidade na execução de mais de 30 sérvios e judeus na Sérvia, em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1944, Sandor Kepiro foi condenado a dez anos de prisão por um tribunal militar, mas as autoridades da época anularam a decisão. Em 1946, um tribunal do regime comunista o condenou à revelia a 14 anos de prisão. Contudo, ele jamais pagou pena alguma por ter fugido para a Argentina e permanecido no país sul-americano até 1996. Kepiro era considerado o fugitivo nazista mais procurado pelo Centro Simon Wiesenthal, organização internacional de direitos humanos, que busca os responsáveis pelo Holocausto. Kepiro é o mais recente caso de oficiais nazistas que foram a julgamento nos últimos anos. Outros suspeitos de envolvimento no Holocausto continuam sendo procurados, mas não se sabe se morreram ou se adotaram novas identidades (Noticias Terra).

Filme sobre embaixador português que ajudou judeus durante o nazismo é lançado em Nova York


O filme “The Consul of Bordeaux”, primeiro longa metragem sobre a história do cônsul de Portugal em Bordeux, Aristides de Sousa Mendes, que ajudou a salvar mais de 30 mil judeus durante a Segunda Guerra Mundial, foi apresentado na semana passada à comunidade judaica e autoridades de Nova York, em pré-estréia na sinagoga Edmond J. Safra. Numa co-produção de José Mezeda, AIte/Ariane (Espanha) e do compositor de música clássica belga Henri Seroka, também responsável pela trilha sonora, o filme teve pré-estréia no mês passado em Bruxelas com a presença de celebridades europeias. Com direção de João Correia, produção de Francisco Manso e Victor Norte e Laura Soveral nos papéis principais, o filme conta a história do cônsul de Portugal em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes, que salvou das mãos dos nazistas mais de 30 mil judeus durante a Segunda Grande Guerra. O diplomata concedeu vistos a judeus e a outros refugiados sem autorização das autoridades de Lisboa, permitindo a sua fuga através de Espanha e Portugal (Por Graciano Coutinho, O Povo). Veja vídeo sobre o filme em:
The Consul of Bordeaux

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Newsletter Conib - 25-07-11

Conib destaca
Segunda-feira, 25 de Julho de 2011
Por Celia Bensadon
Textos e manchetes da mídia nacional e estrangeira
Para informar nossos ativistas comunitários

1. Militar peruano denuncia presença iraniana na América do Sul
O general Francisco Contreras, ex-chefe do Estado-Maior das Forças Armadas peruanas, advertiu que “é preocupante” a crescente presença iraniana na América do Sul. E fez um apelo: “O mundo precisa agir para combater a crescente presença de organizações terroristas apoiadas pelo Irã em toda a América do Sul”. "Creio que organizações iranianas fornecem suporte para outros grupos terroristas na América do Sul”. “Parece haver uma cooperação entre eles", advertiu ele em entrevista concedida durante visita a Israel (Por Yaakov Ketz, The Jerusalém Post).

2. “Pedido de reconhecimento na ONU deflagra guerra diplomática entre palestinos e israelenses”
O embate final da acirrada disputa diplomática travada nos últimos meses entre palestinos e israelenses tem data e local marcados: setembro, na sede das Nações Unidas, em Nova York. É quando deverá ser avaliado o pedido para que a Palestina seja aceita como membro da ONU. Embora seu efeito seja mais simbólico do que prático, o gesto deflagrou uma guerra de lobbies que provavelmente durará até o último minuto. Nas próximas semanas, três ministros israelenses estarão em países da América Latina com a missão de convencer os governos a não apoiar a ambição palestina. Ao menos um deles, o ministro das Finanças, Yuval Steinitz, passará pelo Brasil. O objetivo do governo israelense é alertar que a iniciativa palestina pode significar o fim das negociações de paz. Os palestinos também espalham seus enviados pelo mundo em busca de apoio. Nas últimas semanas o foco foi a Ásia e Oceania, onde países importantes como Japão e Austrália não reconheceram o Estado palestino (Por Marcelo Ninio, Folha de S.Paulo). Leia mais em:
Palestinians 'forced' into UN bid, says Abbas

3. ''Atual posição brasileira é perturbadora''

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Weizmann é líder em pesquisa da The Scientist



O campus de 150.000 metros quadrados em Rehovot pontua no ranking anual da revista "The Scientist" e é considerado como o melhor lugar para se trabalhar na área acadêmica. O Instituto aparece constantemente entre as instituições internacionais top 5 e já ficou em primeiro lugar diversas vezes. A pesquisa da revista "The Scientist" é respondida por centenas de pesquisadores em isntituições ao redor do mundo, incluindo o próprio Weizmann. Os cientistas do Weizmann deram nota 5 (em uma escala de 1 a 5) no quesito "o trabalho traz grande satisfação pessoal".
Segundo o presidente do instituto, Haim Garty, o Weizmann tem recebido crescente apoio de fundos israelenses e europeus. "Mesmo na crise econômica, o total de dinheiro doado aumentou 20% desde 2007", conta Garty. Ainda de acordo com o presidente, estas doações permitiram que o instituto pudesse continuar com as pesquisas mesmo em tempos difíceis. O Instituto Weizmann é um dos líderes em pesquisas multidisciplinares do mundo com cinco faculdades, matemática, ciência da computação, física, química, bioquímica e biologia, divididas em 17 departamentos científicos.
Fonte: Pletz

Abertas as inscrições para novos cursos com bolsas de estudos em Israel


A Embaixada de Israel em colaboração com o Centro de Cooperação Internacional do Ministério das Relações Exteriores (MASHAV) abre inscrição para diversos cursos em Israel com bolsas de estudos. O programa israelense de desenvolvimento da cooperação internacional vem organizando cursos em diferentes disciplinas em seus centos de formação no país.

Para os candidatos selecionados será oferecida uma bolsa de estudos que inclui pensão completa, assistência e seguro médico durante o período do curso. A passagem aérea não está incluída e as despesas pessoais são por conta do estudante. Todo o processo seletivo é feito em Israel que não divulga o número de vagas. A Embaixada de Israel é responsável pela divulgação, recebimento e envio das inscrições e auxílio na ida do candidato para Israel.

Os interessados em obter mais informações devem acessar o sitehttp://brasilia.mfa.gov.il ou enviar um e-mail para dcm-sec@brasilia.mfa.gov.il.


CONFIRA OS NOVOS CURSOS OFERECIDOS:

Newsletter Conib - 8-07-11

Conib destaca
Sexta-feira, 8 de Julho de 2011
Por Celia Bensadon
Textos e manchetes da mídia nacional e estrangeira
Para informar nossos ativistas comunitários

1. EUA: congressistas preocupados com presença do Hezbollah na Tríplice Fronteira


Congressistas americanos manifestaram sua preocupação com a presença do movimento libanês Hezbollah na América do Sul, sobretudo na Tríplice Fronteira (Argentina, Brasil e Paraguai), e na Venezuela. O movimento libanês Hezbollah "tem uma vasta rede na região", e isso constitui um risco para a segurança nacional americana, advertiu o republicano Patrick Meehan, chefe da subcomissão Contra o Terrorismo da comissão de Segurança Nacional da Câmara dos Representantes. A democrata de maior cargo na subcomissão, Jackie Speier, acrescentou: “O Hezbollah realiza amplas atividades ilícitas para buscar financiamento na América Latina, incluindo narcotráfico e contrabando e o epicentro das atividades é a Tríplice Fronteira, onde as autoridades locais mostram-se impotentes” (UOL).

sábado, 2 de julho de 2011

IV Shabat Cultural - 1 de julho na AIC

O movimento Hashomer Hatzair de Florianópolis e a AIC organizaram no Cabalat Shabat do dia 1 de julho. Um bom número de associados esteve presente para se divertir com um bingo cultural, bem original, quiz, jogos e venda de gostosos pratos. Os recursos foram destinados para o fundo do movimento Hashomer.