O que acontece na comunidade judaica de Santa Catarina passa por aqui. Ações, projetos, celebrações, cultura, espiritualidade e muito mais!

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Sexta-feira 13!

Sexta feira 13... E muito mais!
Nesta sexta-feira 13, o grupo de bar e bat mitzvah apresentará a peça "José do Egito em Hogwarts". Vai ser de arrepiar! Venha prestigiar nossos jovens, que representam o futuro de nossa comunidade.
Depois... Teremos um Shabat musical, com o chazan Luis Prist, diretamente desembarcado de São Paulo para esta linda cerimônia.
Traga sua especialidade culinária, e junte-se a nós! (Confira convite abaixo)
DATA: Sexta-feira 13
Horário: 19:15
Local: AIC
MAIS informaçõessecretaria@aic-sc.org.br


E mais... Maratona de Sábado
Sábado, dia 14 de abril,  às 8:30 - Aula de reposição, primeira aula, da turma 2018 do curso de Introdução ao Judaísmo.
Sábado, dia 14 de abril, das 10:00 ao meio-dia - Segunda aula do Curso de Introdução ao Judaísmo
Sábado, dia 14 de abril, das 13:30 às 14:30 - Reflexão sobre a Parasha Tazria
Sábado, dia 14 de abril, das 15:00 às 17:00 - Segunda aula do Curso de Judaísmo, Módulo 2


quarta-feira, 11 de abril de 2018

Iom Hashoá - Filme Uma Cidade Sem Passado

Para marcar Iom Hashoa, a AIC exibe o filme "Uma cidade sem passado". Um "cult" do cinema, que discute a construção das narrativas e o ocultamento da participação de pessoas comuns na promoção do nazismo.
Não perca, um filme impressionante, com uma linguagem inovadora.
SERVIÇO
O quê: Filme "Uma cidade sem passado"
Quando: Dia 11 de abril de 2018, quarta-feira
Horário: 19:30
Onde: Sede da AIC Agronômica, Florianópolis 

terça-feira, 10 de abril de 2018

Tempo de lembrar, tempo de aprender

Nesta semana, a AIC promove muitas atividades para que você possa refletir, aprender, crescer e compartilhar suas experiências. Você aprende, você ensina: este é um processo mão dupla. Sempre há algo a aprender, sempre há algo a ensinar. 
Confira.
11 de Abril de 2018 - Iom hashoa: Dia de lembrar os mortos no Holocausto. A AIC exibirá o filme "Uma Cidade sem passado". Baseado em fatos reais, com uma linguagem muito inovadora, você acompanhará a história de uma jovem estudante que participa de um concurso de redação. Muito orgulhosa do passado de sua cidade, que pelo relato dos moradores recusou-se a colaborar com os nazistas, ela faz descobertas surpreendentes. Como são construídas as narrativas? O que é verdadeiro? O que é falso? Um filme muito importante nos dias de fake news. Venha! Divulgue! Compareça!
SERVIÇO
O quê: Filme "Uma Cidade Sem passado"
Quando: Dia 11 de abril de 2018
Horário: 19:30
Onde: Na AIC, Bairro Agronomica, Florianopolis
Informações: secretaria@aic-sc.org.br /
Entrada gratuita

E tem mais...
Dia 13, sexta feira treze!!!- Shabat com a peça "José do Egito em Hogwarts", seguido de cerimônia com o chazan Luis Prist. Às 19:15

Dia 14, sábado, às 13:30, Grupo de Estudos da Parasha Tazria, Levitico 12:1-13:59

sábado, 7 de abril de 2018

Estudos, filmes e muito mais!

Hoje é o último dia de Pessach, uma data mais do que apropriada para iniciarmos nosso curso de Introdução ao Judaísmo, Módulo 1.
E sabe porquê? Porque Pessach simboliza travessia, alargar fronteiras, descobrir novos horizontes - liberdade.
É ou não é apropriado?
Então, esperamos por você, para esta PRIMEIRA aula do curso de Introdução ao Judaísmo, Módulo 1. É uma aula de reposição (a turma já começou) e ocorrerá:
Data: dia 07 de abril de 2018, sábado
Horário: 13:30.
Confira a ementa do curso aqui.
E MAIS….
Dia da Lembrança do Holocausto - Iom Hashoa: Para marcar esta data, assistiremos ao filme "Uma cidade sem passado". É um filme que faz refletir sobre como são construídas as narrativas históricas - tanto do ponto de vista de quem vence, quanto de quem perde. Até que ponto refletem a realidade? Existe uma realidade? Em uma linguagem inovadora, o diretor Michel Verhoven conta a história, verdadeira, de uma jovem que, para participar de um concurso de redação resolve escrever sobre sua cidade durante o III Reich, certa que que seria uma história edificante. Mas o que descobre… Bem, venha assistir ao filme, nesta quarta feira, dia 11 de abril, na AIC. Início da sessão: 19:30.
Shabat Shalom!


sexta-feira, 30 de março de 2018

Os quatro pontos da liberdade

O Número Quatro no Judaísmo
O número quatro (e seus múltiplos, como os 40 anos vagando pelo deserto) traz um significado todo especial para as celebrações judaicas.
Desde sempre o quatro fascina o ser humano: as 4 estações, os 4 elementos da Natureza, os 4 pontos cardeais, o homem vitruviano de Leonardo da Vinci (a quadratura do círculo), os 4 cantos da chupá e, só para lembrar, as quatro pontas do talit, que nos envolvem com suas franjas (tsitsit) indicando as mitzvot que precisamos cumprir...  Isso para não falar de nossas 4 matriarcas: Sara, Rebeca, Léa e Rachel.
Malba Tahan traz um intrigante desafio sobre os quatro quatros: você pode escrever qualquer número de 1 a 100, utilizando quatro quatros! Esta curiosidade, você pode conferir no livro de Malba Tahan, “O Homem que Calculava”, disponível aqui: http://www.lazzoz.xpg.com.br/Tex-O_Homem_que_Calculava.pdf 
O quatro está presente em Purim (as quatro mitzvot que devemos cumprir), em Tu BiShvat (Ano novo das árvores) com seus 4 cálices de vinho, em Sucot com suas 4 espécies, em Chanuká com os 4 lados do dreidel (pião).
Mas é Pessach... E cá estamos às voltas com o número 4 outra vez!
Confira: 4 copos de vinho, 4 crianças, 4 perguntas...
E para adicionar uma pitada de cabala, o Tetragrama (nome sagrado de Deus) possui quatro letras – o número, assim, condensa a espiritualidade e algo que finaliza – um ciclo que se completa em Pessach, da escravidão à liberdade.
Assim, nesta véspera do primeiro Seder de Pessach, hoje e amanhã durante o dia, realize uma introspeção para atingir a liberdade em seus quatro ângulos. Vamos ver estes quatro degraus.
1. Você, como o filho sábio, analisa tudo minuciosamente, colocando a razão e o intelecto acima de tudo? Na hagdá (relato)  o filho sábio não é necessariamente o filho justo. Será que ao priorizar uma analise racional você não está deixando de lado a emoção e uma visão global? Ouça também a sua intuição e deixe-se envolver por aquilo que nem sempre cabe na caixa da ciência.
2. Passe um outro nível de entendimento, que se expressa com o segundo filho. Em que situações, muitas vezes, você responde no “automático”, apenas para dar uma respostas, para contrapor uma opinião, sem nem ouvir ou perceber o que outro diz? Talvez expresse uma revolta angustiante, uma crítica que parece (como o sábio) correta. Será? Desenvolver a capacidade de empatia, colocar-se no lugar do outro (sem rapidamente cortá-lo das relações ou bloquear nas redes sociais!) é um difícil aprendizado, mas fundamental para o exercício da liberdade.
VAMOS SEGUIR EM FRENTE RUMO À LIBERDADE
Vamos seguir nossa jornada, pois os quatro aspectos estão presentes na identidade de cada pessoa. Como você lida com eles é que faz a diferença.
Até aqui como você viu que o número quatro tem toda uma simbologia especial no judaísmo... Na cabala, o número 4 está associado ao tetagrama, o nome divino, e em cada celebração o quatro aparece, como uma bússola a guiar os caminhos entre os quatro pontos cardeais. Em Pessach, que começa ao anoitecer deste dia 30 de março de 2018 (14 de Nissan de 5778) o número 4 aparece várias vezes, especialmente nas perguntas colocadas pelos quatro filhos, que representam quatro aspectos da personalidade humana ou fases do amadurecimento. Nenhuma é melhor que a outra – são reflexos de como você, cada um de nós, enfrenta diferentes situações... Algumas vezes, com uma abordagem racional, intelectual (primeiro filho). Outras, de maneira instigadora, rebelde (segundo filho). E os outros dois filhos? O que eles têm a nos ensinar?
3. O terceiro filho é aquele que vê, mas não se envolve. Você já escutou a famosa frase: “Isso não é da minha conta”? Ou suas variantes –“O responsável por isso é fulano”, “Sou estou cumprindo ordens”, “Tanto faz”, “Faça como quiser”, “Sempre foi assim...”. São aquelas situações em que você se acomoda, seja porque motivo for. Vê, escuta, mas deixa de agir, de se envolver – criticar, protestar, realizar, aginal, "em briga de marido e mulher ninguém bota a colher…" Não deve mesmo colocar? Por quê? Lembre-se: o judaísmo é uma religião de ação, como nos recorda sempre o tefelin! A liberdade exige ação, esforço, romper as barreiras da acomodação.
4. Finalmente, chegamos ao quarto filho: aquele que nem perguntar sabe... Que aspecto ele nos traz? Talvez seja o mais problemático, porque quem nem chega a perguntar, é porque perdeu totalmente a conexão como uma determinada situação. Não enxerga. Não escuta. Portanto, sequer abre a boca. Qual a situação que está ocorrendo e você não percebe?
Ouvi um depoimento impressionante de uma brasileira alemã que, estando na Alemanha, durante a 2a. Guerra Mundial, por diferentes razões acabou ficando sem possibilidade de retornar ao Brasil. Lá estava e lá ficou. E ela comentava que não sabia de nada sobre o extermínio dos judeus, que se soubesse, teria feito algo... Ela, no início, acha horrível (palavras dela) a humilhação que os judeus sofriam – a Estrela de David nas roupas, a expulsão de vários lugares. Mas aos poucos (ainda palavras dela) isto deixou de acontecer. Não se viam mais judeus pelas ruas com a Estrela de David.
Ela nunca se perguntou o porquê*.
Neste Pessach, pergunte – com sabedoria, criticamente, tolamente. Mas pergunte sempre e afirme sua liberdade.
Chag Pessach Sameach!

Para ler mais sobre os quatro filhos em Pessach, acesse esta maravilhosa matéria da Revista Morashá: http://www.morasha.com.br/pessach/os-quatro-filhos-do-seder-de-pessach.html
* O depoimento encontra-se no filme Anauê, de Zeca Pires. Nunca é demais lembrar que existem múltiplas formas de escravidão. A ignorância é uma delas.
Confira o trailer do filme.

quinta-feira, 29 de março de 2018

Pessach Detox

Pessach  é uma época de muitos simbolismos. Mas hoje, vamos nos dedicar a um só: Pessach detox. Você sabe, é preciso renovar células, coração e alma… Passar um dia a base de sucos purificantes, respirar fundo… tudo isso faz bem! Que tal tentar fazer o mesmo com algo  menos concreto e tão – ou mais – importante? Hoje é véspera de Pessach, e você vai enfrentar este desafio!
1.      Você não está sozinho para enfrentar os problemas. O charosset, a argamassa presente em Pessach, simboliza que junto, unido aos outros, você consegue. Feche os olhos e concentre-se: você tem duas mãos: estenda uma para alguém que precisa. Deixe que a outra seja ajudada por alguém. Duas mãos. União. Charosset.
2.      Concentre-se no seu objetivo: um problema a vencer? Algo a alcançar? Concentre-se. Seu objetivo equivale à Terra Prometida, e esta à sua frente.
3.      O que o impede de chegar lá, alcançar seu objetivo? Falta tempo? Falta dinheiro? Tem medo do desconhecido? Está preso ao passado, àquilo que você conhece e tem por certo? Seu medo: sua escravidão.
Assim como fomos escravos no Egito, estamos presos e escravos ao tempo, à tecnologia, ao medo. Mas você pode se libertar.
4.      Escreva as dez barreiras que o impedem de conseguir o que quer. As dez pragas que o afligem. Você vai ver que é díficil encontrar 10 motivos!
5.      Como enfrentar 10 pragas? Concentre-se. Imagine – ou divida o papel ao meio –  e coloque cinco pragas em uma mão, e outas cinco na outra mão. Aperte firme.
6.      Respire fundo. Abra os braços. Você está em frente ao Mar Vermelho: última barreira para chegar ao seu destino. Aqui está o segredo: divida seus problemas para enfrentá-los e mergulhe sem receio – como
os judeus fizeram para serem livres.
7.      Agora você começou mais uma jornada – a Grande Travessia. Você não pode parar, ou será engolido pelas ondas. Este o segundo segredo: siga em frente e vá deixando, para trás, as pragas que estão em suas mãos. O sétimo passo é o primeiro de muitos outros.
Chag Pessach Sameach e venha participar do Seder com a AIC.
PS: Temos plantão nesta 5a. feira, das 14:00 às 17:30 para venda de matzah e vinho kasher!

SERVIÇO
Quando: 30 de março de 2018, sexta-feira
Horário: 19:00
Local: Salão Nobre da Astel,
R. Eduardo Gonçalves D'Ávila, 150, Itacorubi, Florianópolis
Caso necessite apoio subsidiado, favor entrar em contato por email ou telefone. Manteremos absoluto sigilo.
Convites:
financeiro@aic-sc.org.br
Informações:(48)32327377
• Fonte: Cartoon publicado originalmente no "Nosso Jornal Rio" - http://www.nosso.jor.br/e-se-moises-voltasse-ao-seculo-xxi/

quinta-feira, 22 de março de 2018

Seder de Pessach

Pessach, a Festa da Liberdade, ocorre no mês de Nissan e marca o inicio de um novo ano no calendário judaico. Sim! Existem 4 anos novos no judaísmo (mas isto fica para outro post...).
Seder significa ordem, ou seja, existe um passo-a-passo, como os degraus de uma jornada, para se chegar à liberdade: é por isso que há um grande simbolismo em tudo que se come durante a ceia de Pessach (passagem): as ervas amargas, o charosset...
Acompanhe, a partir de hoje, a contagem regressiva até Pessach, um ritual para você enfrentar os desafios que lhe aprisionam. Celebraremos Pessach no dia 30 de março. Ainda não reservou o seu convite? Faça isso hoje mesmo! Escreva para financeiro@aic-sc.org.br
Mas antes, confira as delícias que esperam por você...

Menu de Pessach

Cardápio de Pessach
Beteavon! (Bom apetite!)
Entradas  
Mishmash
Delicioso patê de fígado que faz parte das mesas judaicas tanto da Europa oriental, quanto central.

Homus
Tradional patê de grão de bico, com sua dourada presença em Israel.
Babaganouch
Pasta de beringela grelhada, apurada com gergelim e aromatizada com limão.

Saladas 
Salada Sefardita
Salada com tenras berinjelas, cortadas em cubos, regadas fartamente com azeite e ricamente condimentadas com azeitonas e pimentões
Salada Israelense
Tenras verduras e legumes - pepino japonês, tomates, cebola, folhas verdes, salsão – finamente picados e condimentados com especiarias. Um levíssimo molho de limão e alho acompanha.
Mix de folhas verdes
Salada com folhas crocantes, com queijo branco marinado e manjericão
Pratos Principais
Guelfite Fish
Os tradicionais bolinhos de peixe, acompanhados com chrein picante.
Kneidlach
A sopa reconfortante, para esquentar a alma, feita com tenro frango e legumes saborosos.
Peixe Mediterrâneo
Macios files de peixe  grelhados e cobertos generosamente com pesto de ervas, molho de alcaparras e azeite dourado.
Mina de legumes
A deliciosa lazanha que é preparada em Pessach, com folhas de matzá entremeadas de camadas de legumes suculentos.
Frango Sefarad
Tradicional prato Mediterrâneo, frango assado e dourado lentamente, regado fartamente com molho de laranja e condimentos.
Acompanhamentos
Mix de legumes
Batatas, cenouras e ervilhas frescas
Farofa de Pessach
O dourado da farinha de milho, mesclado com ovos cozidos e salsinha
Sobremesas
Salada de Frutas Askenazi
Deliciosa compota de maçã, laranja, nozes e frutas secas
Mousse de chocolate
Saboroso mouse com cacao 75%, espumante e leve.
Frutas frescas
Frutas da estação para refrescar o paladar.

Chag Pessach Sameach!

quinta-feira, 15 de março de 2018

Acontece em março: Pessach, Estudos Judaicos e muito mais!

Março com mil atividades...
Confira!

PLANTÃO DE PESSACH NA AIC:
Compre matzah, vinho kasher e convites para o seder
Sexta-feira, dia 16 de março, das 16:00 às 18:00
A partir do dia 20 de março, toda 3a., 4a. e 5a. Feiras, das 14:00 às 17:30.

PESSACH: Dia 30 de março, sexta-feira, 19:00, na ASTEL. Confira detalhes no convite, no final do post.

ESTUDOS JUDAICOS I: Turma 2018, aula inaugural dia 17 de março, sábado, 09:30 da manhã. Vagas limitadas. Confirmar pré-matricula pelo e-mail: secretaria@aic-sc.org.br

ESTUDOS DA PARASHÁ: Encontro neste dia 17 de março, sábado, 13:00. Na AIC.
Mais informações: secretaria@aic-sc.org.br


ESTUDOS JUDAICOS II: Estudos avançados. Aula inaugural dia 17 de março, sábado, 15:30.


Pessach 2018

Pessach, a Celebração da Liberdade, está chegando.
Venha  realizar sua travessia junto com a AIC.

SERVIÇO
Quando: 30 de março de 2018, sexta-feira
Horário: 19:00
Local: Salão Nobre da Astel,
R. Eduardo Gonçalves D'Ávila, 150, Itacorubi, Florianópolis
Caso necessite apoio subsidiado, favor entrar em contato por email ou telefone. Manteremos absoluto sigilo.
Convites:
financeiro@aic-sc.org.br
Informações:(48)32327377


sexta-feira, 9 de março de 2018

Os ciclos da vida



Hoje, terminamos a leitura do segundo livro da Torá. O término de um livro é imediatamente seguido pelo início de outro e, assim, fica impossível definir em que ponto estamos... Tempo e espaço misturam-se no ciclo da vida, nesta rede (virtual e real) que faz parte do seu ser.
Momento importante. Momento em que celebramos a vida, começamos a nos preparar para Pessach... Mas é a hora, também, de ter consciência da finitude e da morte, que nos coloca em contato e como elo da História e da humanidade.
Hora de colocar em perspectiva ações, sentimentos, amores e temores.
Neste Shabat, rezaremos kadish em homenagem a entes queridos que se foram: a memória é a luz do aprendizado e da continuidade.
Faremos fluir esta energia pelos que se foram e pelos que aqui estão, porque, no judaísmo, ficar ao lado, desenvolver a capacidade da solidariedade, da empatia – mesmo para aquele que não conhecemos – é fundamental.  Ficar ao lado de quem não conhecemos? Sim: apoiar aquele que é meu igual é fácil. Difícil é abraçar quem ainda não sei quem é.
Por isso, é tão importante esta mitzvah, de ficar ao lado dos enlutados (mesmo sem saber quem é), pois a solidariedade não tem fronteiras.
Shabat Shalom
SERVIÇO
O que: Shabat em memória de entes queridos
Quando: 09 de março de 2018, 19:30
Onde: Na Associação Israelita Catarinense, Florianópolis, SC

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

É Purim!

Venha celebrar na AIC, neste dia 28 de fevereiro, a festividade de Purim.
Teremos a presença do Rabino Mendi, do Beit Chabad.
A cerimônia começará às 19:00.
Chag Purim Sameach!

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Shabat com Martin Hirsch

Martin Hirsch é guia espiritual da comunidade de Conceição, no Chile, e estará celebrando este shabat na AIC.  Um Shabat muito especial, na semana em que comemoramos Tu Bishvat, o Ano Novo das Árvores. Assim, como uma árvore, você deve fazer com que suas raízes penetrem cada vez mais fundo nas suas origens, na espiritualidade, naquilo que o alimenta e faz ser o que você é. As raízes, como um iceberg, estão ocultas, mas sem elas, a parte visível - tronco, copa, flores e frutos - não podem se desenvolver.  O tronco surge forte, representam tudo que você faz, seu crescimento: o tronco conecta a raiz com a copa... E as flores e frutos atraem e multiplicam o que há de melhor em seu ser. Depende de você manter  a árvore da vida esplendorosa. Neste Shabat, a Parasha Yitro mostra como cada um ajuda o outro e somente quando agimos em grupo estamos prontos para receber os Mandamentos que conduzem a Ética para construir um mundo melhor. Venha neste dia 02 de fevereiro de 2018 celebrar cada minuto e os milagres muitas vezes invisíveis que sustentam o seu hoje. Shalom!

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Grupo de Estudos: Parasha Shavua

Começa hoje, na AIC, um Grupo de Estudos da Parasha Shavua, coordenado por Theo Holtaz, que estuda no Rabinato em Israel. A orientação será realiada em tempo real, online, pelo futuro rabino, graças aos esforços da WUPJ que encabeça este projeto.
Seja bem-vindo para reunir-se na AIC e refletir sobre esta parasha.
Hoje, estudaremos a parasha Yitro, que contempla a formação de um grupo de seabios para ajudar Moisés no comando e formação da nova nação. A parasha tambem relata o recebimento dos Dez Mandamentos, momento divisor de águas para conformar um povo ético e compromissado a vivência em sociedade, respeitando a si e aos outros.
São muitas abordagens para serem debatidas: como conviver em grupo? Como delegar tarefas? Qual o significado de uma legislação e do livre arbítrio? Como um Deus pessoal se transforma em um deus de um grupo e de um povo? E qual o impacto disto para a civilização contemporânea ocidental?
Venha contribuir com suas colocações, pensamentos, vivências!
Confirme sua presença pelo e-mail secretaria@aic-sc.org.br
Até lá!

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

2018 começando...

Iniciamos o ano de 2018 na AIC com uma Oficina de Chalá (somente para mulheres), celebração de Tu-Bishvat e homenagem à nossa querida Susi Wainstein. Tudo no mesmo dia! Confira.


OFICINA DE CHALÁ – oportunidade de aprender
No dia 30 de janeiro, terça-feira, na sede da AIC, será ministrada pela senhora Eidi, esposa do rabino Mendi, uma oficina de preparação de Chalá - exclusivamente para mulheres.
A oficina terá início às 18h30min com direito a avental, bacia para preparação da chalá, um livreto e os mantimentos necessários. Custo R$36,00 – a ser pago, em dinheiro, no dia da oficina.  As inscrições deverão ser feitas previamente pelo e-mail financeiro@aic-sc.org.br
Homenagem à memória de Susi Wainstein
Tu Bishvat é uma data alegre em que se comemora o ano novo das árvores. Neste ano, Tu Bishvat e a oficina de Chalá coincidem. Mas, eventos tristes também acontecem em Tu Bishvat. Susi Wainstein nos deixou em Tu Bishvat de 5766 (2006). Às 20h:30, com a récita do kadish (minian masculino),  homenagearemos a memória de Susi que, com suas aulas de dança israeli e com sua simpatia, foi uma importante presença para a comunidade judaica de Santa Catarina.